Washington Post destaca Estádio Mané Garrincha como exemplo de desperdício e superfaturamento

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O site do jornal americano Washington Post divulgou um relatório da Associated Press sobre a preparação da Copa do Mundo no Brasil. O Washington Post descreveu alguns dos fatos “mais tristes” sobre corrupção e alta de preços.  E o campeão foi o Estádio Mané Garrincha. Segundo o jornal, o Estádio Nacional de Brasília(Mané Garrincha) é o segundo mais caro  da história do futebol, apesar de a capital federal não ter um grande time de futebol profissional.

O Washington Post destaca ainda que o relatório de um auditor independente calculou o custo de US$ 4,7 mil dólares para cobrir os gastos de transporte de arquibancadas pré-fabricadas para o Estádio de Brasília. Mas o consórcio construtor cobrou do governo um total de US$ 1,5 milhão. Isso é 318 vezes o custo original.

“Isso é um monumento à tristeza nacional”, disse o segurança Paulo Rodrigues sobre o estádio de Brasília a Associated Press. “Eu não sou contra a Copa, mas estou frustrado com os gastos e a corrupção. Todos nós sabemos o que ela envolve. Quando os políticos constroem uma estrada, mesmo que haja propinas, pelo menos no final temos uma estrada. Com este estádio, não temos nada”. Leia a íntegra da matéria

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp