Velocidade, qualidade e quantidade são os vetores do sucesso na educação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Na audiência pública desta terça(29/10) para debater o PNE, o presidente do Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina, Maurício Fernandes Pereira, disse que para revolucionar a educação pública no País é preciso equacionar a fórmula velocidade, qualidade e quantidade. “Rússia e China têm feito esse dever de casa e os resultados são muito satisfatórios”, acrescentou. Segundo ele, um estudo em escolas públicas com altos índices de qualidade apontou para a necessidade urgente de planejamento e estratégia na educação. Maurício apresentou dados que mostram que, no ranking mundial da Unesco, o Brasil tem maior descompasso entre riqueza e outros fatores, como educação: “Estamos muito mal nos indicadores internacionais”.O presidente do Conselho defendeu a aprovação urgente do Plano Nacional de Educação, relatado pelo senador Alvaro Dias: “PNE já. Nós não podemos mais esperar. Sem uma política de Estado, a nossa nação fica à mercê de políticas do governo. A partir do PNE, nós teremos na sequência os planos estaduais e municipais de educação e poderemos gerir a educação a partir de referências seguras. O PNE vai garantir um reforço para a democracia”. Maurício Fernandes defendeu ainda a autonomia dos Conselhos de Educação, a manutenção do trabalho das APAES e o estabelecimento de prazos para a implementação das metas do PNE: um ano para os Estado e dois anos para os municípios. “O Estado brasileiro tem de assumir a educação como prioridade absoluta”, finalizou

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp