Sobram vagas nos hotéis das cidades que sediarão jogos da Copa do Mundo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Em pronunciamento que fez no Plenário, o senador Alvaro Dias diz ter ficado impressionado com algumas das informações surgidas no debate ocorrido na última terça-feira, na Comissão de Educação, sobre os gastos para a organização da Copa do Mundo 2014. Uma delas diz respeito à vacância da rede hoteleira nas cidades-sede em dias de jogos da competição. Ao contrário do que se alardeava, o contingente de turistas esperado não está sendo capaz de lotar os quartos disponíveis em hotéis nas 12 capitais. Em São Paulo, por exemplo, há disponibilidade de 53% da rede hoteleira. Em Belo Horizonte, 39% das unidades estão disponíveis; em Salvador, 37%, Fortaleza, 19%, Brasília, 28%. O Rio de Janeiro ainda dispõe de 19% de leitos disponíveis, Manaus, 29%, Natal e Porto Alegre, 26% respectivamente.

“O que se propalou é que nós teríamos aqui uma verdadeira enxurrada de turistas do mundo afora disputando espaço em nossos hotéis, e o que está se verificando é que a ocupação prevista para o período da Copa é inferior à ocupação verificada em anos anteriores. Ou seja, nós tivemos mais turistas visitando o Brasil em anos anteriores do que teremos durante a realização da Copa. E essa Copa – o maior evento midiático do planeta – corre o risco de ocorrer num cenário ilhado, avesso aos avanços das tecnologias da comunicação e informação. Nenhum estádio brasileiro dispõe de estrutura de tecnologia da informação em condições operativas”, disse o senador Alvaro Dias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp