Senador questiona presidente do BNDES sobre empréstimos secretos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O líder da oposição, senador Alvaro Dias (PSDB/PR), criticou, nesta terça-feira (14/4), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), os critérios de transparência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) durante audiência pública com o presidente da instituição, Luciano Coutinho. Alvaro Dias questionou a transparência do banco, sobretudo em operações com outros países. “Não me parece ser prioridade financiar países, alimentando ditaduras, sem publicidade desses empréstimos. Essa é uma questão central no debate sobre os desvios de finalidade do BNDES. Deveria ser retirado o S da sigla, já que o banco deixou de ser social”, disse.

O senador também condenou os empréstimos sigilosos da instituição. “O BNDES é usado politicamente para fazer cortesia com o chapéu do brasileiro a outras nações”, afirmou Alvaro Dias, que entrou com um mandado de segurança no STF contra o sigilo dos empréstimos a Cuba e Angola. O senador disse que, no caso do empréstimo a Cuba, houve “desvio de finalidade” dos recursos do BNDES. “Não sabemos com clareza sobre esses empréstimos externos. Podem estar alimentando a corrupção internacional, o propinoduto nas empreiteiras. A transparência é zero e sem a necessária justificativa”, disse Alvaro Dias ao presidente Luciano Coutinho.

O senador questionou ainda os prejuízos do banco com o Grupo X, do empresário Eike Batista, e a exposição do banco à Petrobras e às repercussões da Operação Lava Jato.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp