“Sem reformas urgentes como a política e a tributária, País não voltará a crescer”, diz Alvaro Dias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Este é o momento de o País iniciar a aprovação de reformas fundamentais para o Brasil, sem as quais não será retomado tão cedo o caminho do crescimento econômico. A opinião é do senador Alvaro Dias, que em entrevista para o telejornal “Paraná TV”, da RPC TV, afirmou que o próximo presidente, seja ele Aécio Neves ou Dilma Rousseff, precisa assumir, desde o início de seu mandato, o compromisso de promover reformas urgentes, como a política, a tributária, a administrativa, assim como a reforma do sistema federativo.

“O que precisamos é da reforma do sistema federativo, uma grande reforma, que é o desafio para o próximo presidente e para o Congresso Nacional. Governadores e prefeitos não podem ficar eternamente de pires na mão, dependentes da boa ou da má vontade do governante de plantão em Brasília. Hoje temos um sistema federativo esgarçado, desequilibrado, que promove uma injustiça distributiva, sacrificando especialmente os municípios. Esse sistema exige uma reforma imediata, por isso o novo presidente tem que assumir esses compromissos. O Aécio já tem esse compromisso assumido, de promover a reforma do sistema federativo, a reforma tributária”, disse o senador Alvaro Dias na entrevista.

Além de agradecer aos eleitores por sua eleição para mais um mandato de senador da República, Alvaro Dias também falou sobre o descaso do governo federal com o Estado, e disse que a bancada de parlamentares no Congresso vem agindo em sintonia para carrear maior volume de recursos para o Paraná. O senador paranaense também defendeu o combate ao balcão de negócios, que alimenta a corrupção tanto no âmbito federal como no estadual e municipal.

“De nada adianta substituir um presidente por outro se não substituirmos esse modelo espúrio do balcão de negócios, do aparelhamento do Estado, da barganha política permanente, que é uma politicagem explícita na relação promíscua entre os poderes. Precisamos da substituição desse modelo. É possível sim governar sem o balcão de negócios. Se o governante adotar medidas populares de impacto na opinião pública, ele terá o apoio popular, e se tiver o apoio popular, terá o Congresso ao seu lado. É preciso haver uma relação republicana do Executivo com o Congresso”, afirmou o senador Alvaro Dias na entrevista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp