Repúdio à atitude do governo cubano de ameaçar médicos e tentar impor regras de trabalho no Brasil

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

A ameaça do governo de Cuba, de cassar o diploma de profissionais do programa “Mais Médicos” que insistirem em manter seus familiares no Brasil, foi duramente criticada pelo senador Alvaro Dias nesta segunda-feira (23), em pronunciamento na sessão plenária. Segundo afirmou o senador, é inadmissível que o governo liderado por Raúl Castro tente impor suas regras e ditar normas no nosso país, mesmo que os profissionais em questão sejam os médicos cubanos trazidos para o Brasil pelo programa do governo federal. O senador Alvaro Dias rechaçou também as represálias tomadas pelo governo de Cuba, que tem retido na ilha o médico que sai de férias (e que precisa obrigatoriamente gozá-las no seu país de origem), só permitindo que ele retorne ao Brasil se, antes, o parente voltar para lá.

“Trata-se de uma retaliação, da truculência e do autoritarismo de uma ditadura que sobrevive ao tempo. E mais uma vez tentam impor ao Brasil a legislação de outro país. Não é a primeira vez que um governo estrangeiro tenta interferir em programas de governos do PT. É inusitado e insólito que o governo brasileiro tenha permitido esta afronta à nossa soberania. É uma truculência sem tamanho o governo cubano pressionar o governo brasileiro, afetando o trabalho profissional desses médicos, cerceando o trabalho desses profissionais que ganham salários miseráveis. Não podemos admitir que a legislação de um país autoritário como Cuba seja imposta no nosso território”, afirmou o senador Alvaro Dias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp