Relator apresenta parecer favorável à anulação do decreto que reduz representativade do Congresso

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Pode ser votado nesta quarta-feira (11/06), na Comissão de Constituição e Justiça, o Projeto de Decreto Legislativo apresentado pelo senador Alvaro Dias para sustar os efeitos do Decreto federal nº 8.243, de 23 de maio de 2014, que institui a Política Nacional de Participação Social – PNPS. O relator, senador Pedro Taques, já apresentou parecer favorável à aprovação. Segundo Taques, é inconstitucional a disposição de regras que inovem no ordenamento jurídico: “A forma de relacionamento social a ser instituído pela presidente da República não pode inovar no ordenamento jurídico, nem muito menos enfraquecer regras delineadas pela própria Constituição. Ocorre que o Decreto n. 8.243, de 2014, não respeita essa limitação em diversos de seus dispositivos, trazendo regras que, além de criar inovações, a faz de modo temerário do ponto de vista constitucional”, diz o texto do parecer.

O relator destaca ainda que “A Constituição Federal, ao adotar o regime democrático representativo, legitima como representantes do povo os eleitos para o exercício do mandato em processo eleitoral legítimo e de acordo com as condições previstas no texto constitucional. É contrário aos preceitos constitucionais permitir que os programas e políticas públicas do Poder Executivo sejam implementados com base na participação de “representantes dos cidadãos” que não possuem legitimidade constitucional para tal”.

Leia a íntegra do parecer do senador Pedro Taques ao PDL apresentado por Alvaro Dias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp