Reformas são essenciais para crescimento do PIB no Brasil, diz FMI

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O governo do Brasil vai precisar identificar reformas prioritárias para remover gargalos na infraestrutura e aumentar a produtividade. Essa é um das conclusões do estudo “Mercados emergentes em transição: perspectivas de crescimento e desafios” comandado por economistas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O Brasil, de acordo com o estudo, tem que dar mais peso ao investimento. “Um rebalanceamento interno é necessário para reorientar a economia para modelos de crescimento mais sustentáveis, e as reformas são necessárias no Brasil para reorientar os catalisadores do crescimento econômico”, ressaltam os técnicos do Fundo.

O estudo destaca ainda que, depois de serem estrelas de crescimento econômico, os emergentes estão amargando taxas decepcionantes, não só abaixo dos níveis pós-crise financeira mundial, mas também piores que os patamares na década pré-crise. O Brasil é citado como exemplo, com a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) reduzida em 2,75 pontos porcentuais desde 2010/2011, para “meros” 2,3%.

Nesse cenário, uma das recomendações do estudo é que os emergentes reorientem os motores do crescimento, com peso mais forte para o mercado doméstico. “Um crescimento sustentado vai precisar de uma ênfase renovada em reformas estruturais”, destaca o documento.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp