Reação à privataria do PT: ação popular tenta suspender leilão da Petrobras

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras durante o governo Lula, o engenheiro Ildo Sauer, junto ao advogado Fábio Konder Comparato, protocolou na Justiça Federal, em São Paulo, na noite desta quinta-feira (17), uma ação popular pedindo a suspensão do primeiro leilão do pré-sal brasileiro, do campo de Libra, previsto para a próxima segunda-feira. De acordo com Sauer, o leilão tem “ilegalidades flagrantes”, e contraria os interesses nacionais ao “seguir a política energética dos EUA e da China”, para quem o objetivo é “a produção rápida para reduzir o preço”. Sauer e Comparato defendem que o campo de Libra seja repassado à Petrobras. Recentemente, o senador Alvaro Dias, no Plenário, destacou as preocupações manifestadas por Sauer, como a de considerar “aburdo” o fato de o País, sem saber quanto tem de petróleo, colocar em leilão um campo com gigantesca dimensão e desconhecido potencial. Como salientou Alvaro Dias, as advertências de Ildo Sauer, um especialista no setor, não podem ser ignoradas, principalmente quando ele afirma que nenhum país do mundo faz o que o governo do PT está fazendo: leiloar aos poucos o acesso da produção de petróleo de campos com potencial ainda não totalmente revelado. “A avaliação de Ildo Sauer tem endereço certo: a iniciativa da Presidência da República é equivocada, porque não faz sentido colocar em leilão o Campo de Libra. O PT, que tanto demonizou as privatizações para conquistar votos e ganhar eleições, está próximo de realizar aquela que será a maior privataria da história brasileira”, afirmou o senador no Plenário.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp