Para a revista “The Economist”, leilão de Libra teve “preço barato” e foi “uma decepção”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

A mais nova edição da revista britânica The Economist traz reportagem sobre o primeiro leilão para exploração do pré-sal, realizado pelo governo Dilma sob o regime de partilha. Com o título “Preço barato”, a reportagem da revista afirma que a existência de apenas um lance para o Campo de Libra mostra “a fraqueza da abordagem liderada pelo governo para desenvolver as reservas”. Para a revista, o resultado do leilão “foi uma decepção”. Segundo o site do jornal “Estado de S.Paulo”, a reportagem da “Economist” aponta que a presença da Shell e da Total no consórcio vencedor permitiu que o governo declarasse o leilão como um sucesso, o que a publicação discorda. “Enquanto o governo esperava mais de quarenta empresas interessadas, apenas onze se registraram no leilão”, lembra o texto. “E, apesar de ter esperado pelo menos a oferta de seis consórcios, só foi feita uma proposta e com o valor mínimo exigido”, diz a reportagem. Leia aqui a matéria do “Estadão”, e aqui, a reportagem original da “Economist”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp