Os esqueletos no armário: defesa de investigação sobre perseguição a adversários e crimes políticos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

As denúncias que revelam o modo de operar da fábrica de dossiês instalada no núcleo do governo federal não podem permanecer na penumbra, e os capítulos não escritos sobre casos como o do mensalão e a morte do prefeito Celso Daniel precisam ser revistos, em nome do respeito ao povo brasileiro. A cobrança, feita pelo senador Alvaro Dias na sessão plenária desta segunda-feira (09), refere-se à necessidade de se aprofundar a apuração das denúncias que constam do livro “Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado”, de autoria do ex- Secretário Nacional de Justiça do governo Lula entre 2007 e 2010, o delegado Romeu Tuma Jr.

“O livro expõe práticas rotineiras e orquestradas que demonstram uma faceta abominável da engrenagem oficial, qual seja: o PT usa o governo para disseminar dossiês apócrifos e perseguir adversários”, disse o senador.

Para o senador Alvaro Dias, o livro, divulgado pela revista Veja neste final de semana, apresenta denúncias graves e que precisam ser apuradas. “No livro de Romeu Tuma Jr. estão delineados os contornos vivos de um verdadeiro estado policial. A democracia não pode conviver com essa arquitetura marginal ditando os traços da máquina de Estado. Ações ilícitas dessa natureza atentam contra o Estado democrático de Direito e solapam as instituições democráticas”, afirmou o senador.

No seu pronunciamento, Alvaro Dias recebeu o apoio de diversos senadores à iniciativa que anunciou, de convidar o ex-secretário nacional de Justiça para comparecer ao Congresso, a fim de elucidar as denúncias que fez em seu livro. Para o senador, é importante que os fatos descritos por Romeu Tuma Jr. determinem o início de revelações que levem à instauração de procedimentos e à necessária responsabilização civil e criminal de pessoas envolvidas com eventuais crimes.

“A denúncia do delegado Tuma Jr. trouxe à tona fatos gravíssimos, e com o livro foram retirados do armário de crimes praticados nos últimos anos alguns esqueletos que ainda estavam lá guardados. Se Romeu Tuma se dispuser a comparecer às comissões do Senado, poderemos questioná-lo sobre essas denúncias, e ele poderá apresentar documentos que comprovem a veracidade de suas acusações. Como policial de larga experiência, certamente ele não faria uma denúncia irresponsável. É possível que ele possua material de prova consistente que oferece a ele a oportunidade de denunciar crimes com a coragem com que ele está denunciando em seu livro”, destacou o senador Alvaro Dias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp