Os empréstimos secretos para Cuba e Angola, à margem da legislação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Em artigo publicado pelo jornal “O Globo” nesta terça-feira, com o título “Segredos bilionários”, o jornalista José Casado critica e afirma ser “insólito” o sigilo imposto pelo governo federal às operações de empréstimo feitas pelo BNDES a Cuba e Angola. Pelas estimativas apresentadas por José Casado, o Brasil já concedeu US$ 6 bilhões em créditos públicos aos governos daqueles dois países, mas esses contratos, diz ele, acabaram virando segredo de estado, “e os brasileiros estão obrigados a esperar mais 14 anos para saber como seu dinheiro foi usado em negócios bilionários com Angola e Cuba”. O jornalista, em seu artigo, cita audiência recente no Senado, da qual participou o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, na qual o dirigente defendeu o sigilo dos empréstimos “por observância à legislação do país de destino do financiamento”. José Casado destaca a intervenção feita na audiência, após a fala de Coutinho, pelo senador Alvaro Dias: “Então, deve o Brasil emprestar dinheiro nessas condições, atendendo às legislações dos países que tomam emprestado, à margem de nossa legislação de transparência absoluta na atividade pública?”. Como afirma o jornalista no artigo, após a pergunta do senador, “o silêncio ecoou no plenário”. Para Casado, “o governo Dilma Rousseff avança entre segredos e embaraços nas relações com tiranos”. Leia o artigo aqui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp