O “legado” da Copa: verba liberada pelo governo Dilma para obras de mobilidade urbana é pífia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

[one_half_last]Em um jantar recente com jornalistas esportivos, a presidente Dilma exaltou o suposto legado que a Copa do Mundo deixará para o povo brasileiro, principalmente no item da mobilidade urbana, e disse que “quando a competição começar, este país vai endoidar”. Se for levado em conta a pífia execução orçamentária em 2014 do programa de “Mobilidade Urbana e Trânsito”, do governo federal, é mais certo esperar que os brasileiros “endoidem” de raiva pelos engarrafamentos e congestionamentos que ocorrerão durante a Copa.

De acordo com levantamento realizado pelo site Contas Abertas, apenas 7,2% do orçamento do programa orçamentário “Mobilidade Urbana e Transito” foram aplicados até o momento. O valor representa R$ 225 milhões. A verba para o programa neste ano é de R$ 3,1 bilhões. Na principal ação da rubrica “Apoio a Sistemas de Transporte Publico Coletivo Urbano”, por exemplo, foram desembolsados apenas R$ 84,7 milhões dos R$ 2,7 bilhões orçados para 2014. A iniciativa prevê o apoio à implantação e requalificação de infraestrutura de sistemas de transporte público coletivo urbano de passageiros visando a ampliação da capacidade e a promoção da integração intermodal, física e tarifária dos sistemas de mobilidade urbana.

O pífio desembolso dos programas do governo acompanha o ritmo das obras de mobilidade para a Copa do Mundo. Menos de um terço das obras previstas para a competição vão ficar prontas, e os projetos de mobilidade urbana ficaram restritos aos estádios. Muitas obras de mobilidade ficaram no meio do caminho e outras sequer saíram do papel. Do total de R$ 8,1 bilhões orçados para as obras, apenas R$ 3,2 bilhões já foram executados. Além disso, o levantamento da ONG Contas Abertas mostra que a previsão inicial de gastos era de R$ 12 bilhões. Algumas obras foram retiradas e outras incluídas, porém, o próprio governo Dilma admite, só estarão totalmente prontas as que ficam no caminho que dá acesso direto aos estádios. Algumas até começaram, mas não serão finalizadas até o mundial.

Leia mais no site Contas Abertas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp