O IBGE, as estatísticas escondidas e as mentiras deslavadas sobre o pleno emprego no Brasil

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Em pronunciamento no Plenário, na sessão desta segunda-feira (05), o senador Alvaro Dias fez referência a uma ação originária do Ministério Público, que ingressou na Justiça Federal contra a decisão da direção do IBGE de suspender a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Como lembrou o senador, a suspensão da pesquisa foi decidida por motivação política, após o Palácio do Planalto reclamar dos dados revelados pelo IBGE sobre a realidade do desemprego no Brasil.

Na Tribuna, Alvaro Dias citou alguns trechos da ação impetrada pelo procurador da República Ailton Benedito: “a decisão de suspensão das divulgações dos resultados da Pnad Contínua teve unicamente a finalidade de impedir que a população tivesse conhecimento da real conjuntura brasileira no que se refere ao nível de desemprego, em contradição com a propaganda do governo federal”. O senador destacou que o Ministério Público, na ação, afirma que a conduta do IBGE, em suspender a pesquisa, caracteriza flagrante desrespeito aos preceitos constitucionais e legais da publicidade, impessoalidade, moralidade e acesso à informação.

“A pesquisa ampliada do IBGE sobre o mercado de trabalho, sem dúvida, tem o potencial de derrubar mitos disseminados pelo governo da presidente Dilma sobre o emprego no País”, disse o senador Alvaro Dias.

Em seu discurso, o senador apresentou números e citou discursos presidenciais que desmentem a propaganda oficial governista a respeito da situação do emprego. Para ele, a presidente se desmente e é contraditória quando fala sobre a situação de pleno emprego. A pesquisa do IBGE mostra que 38% dos brasileiros não possuem ocupação definida, e por isso não constam das estatísticas do desemprego. Se constassem, os números oficiais seriam bem diferentes do que os apresentados pelo governo.

“O político britânico Benjamin Disraeli dizia que existiam as mentiras, as mentiras deslavadas e as estatísticas. Pois neste governo Dilma, em relação à situação do emprego no País, temos as mentiras, as mentiras deslavadas e as estatística escondidas, já que o IBGE recebe ordens políticas, devido ao calendário eleitoral, para suspender a divulgação da pesquisa que revelaria os verdadeiros números do emprego no Brasil”, disse o senador Alvaro Dias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp