O desastre petista na gestão da Petrobras: dívida da empresa aumenta mais de oito vezes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Na sessão desta terça-feira, o senador Alvaro Dias chamou a atenção do Plenário para o fato de que a dívida da Petrobras aumentou mais de seis vezes desde 2007, segundo as demonstrações financeiras da companhia divulgadas na semana passada, e analisadas pelo blog “Achados Econômicos”. O valor, que estava em R$ 39,7 bilhões em dezembro daquele ano, atingiu R$ 267,8 bilhões no final de 2013. Alvaro Dias afirmou, na Tribuna, que somente no ano passado, a alta da dívida foi de 36%. Se for considerada apenas a dívida líquida, ou seja, a diferença entre o que a empresa está devendo e o que ela tem em caixa, o aumento foi ainda mais forte, pois alcançou R$ 221,6 bilhões em 2013, oito vezes mais que em 2007 e 50% acima do registrado no final de 2012.

Os números apresentados pelo senador Alvaro Dias estão no estudo “O endividamento da Petrobras com o BNDES no período pós-2008”, da economista Paula Barbosa, da UFRJ, e publicado pela Fundação Getúlio Vargas. Segundo Alvaro Dias, a economista observou que o crescimento da dívida da Petrobras tem sido maior do que a evolução dos lucros ou da capacidade da empresa petrolífera de gerar caixa. O senador lembrou em seu discurso que apresentou, de 2008 para cá, 19 representações junto ao procurador-geral da República denunciando irregularidades e ilícitos praticados pela direção da Petrobras. As investigações do Ministério Público ainda estão em curso.

“Nós parlamentares não podemos adotar uma posição de passividade diante do que vem ocorrendo no Brasil, com a utilização da Petrobras como instrumento de política eleitoreira e como símbolo do aparelhamento partidário de uma empresa estatal. Por isso há algum tempo venho tentando, tanto no Senado como junto ao Ministério Público, investigar os desmandos da administração da Petrobras que é esse desastre que se anuncia. Uma gestão incompetente, irresponsável e desonesta que lamentavelmente está vitimando a saúde financeira e operacional da empresa”, disse o senador.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp