Mais um vexame da diplomacia do governo Dilma: dívidas se acumulam, agora com o Parlamento do Mercosul

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Além de todas as dívidas com órgãos da diplomacia mundial, como ONU, Unesco, OEA, o governo brasileiro agora também está devendo quase US$ 3 milhões ao Parlamento do Mercosul (Parlasul), órgão do qual o Brasil faz parte junto com 38 representantes. A informação foi divulgada pelo deputado Rocha (PSDB-AC), integrante titular da Representação Brasileira no Parlasul. O deputado disse ter recebido a informação do débito do Brasil com o órgão na manhã da última quinta-feira (28). Segundo comunicação que ele teria recebido, o Parlamento do Mercosul estaria em vias de fechar as portas, e entre os motivos está a divida do Brasil com o órgão.

Há dois meses foi divulgada pela imprensa a informação de que o governo brasileiro estaria devendo cerca de US$ 76,8 milhões para atividades regulares da ONU e outros US$ 87,37 milhões para operações de paz da entidade. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o governo Dilma também não pagou sua contribuição obrigatória à Organização dos Estados Americanos (OEA) no ano passado. Segundo relatório da entidade obtido pelo jornal, o governo pagou apenas US$ 1 milhão em 2014, em vez dos US$ 8,1 milhões que devia. E não só pagou como tampouco informou à OEA quando e se pretende pagar os US$ 10 milhões da cota de 2015. Outra matéria recente do jornal “O Estado de S. Paulo” também revelou que o Brasil perdeu direito a voto na Agência Internacional de Energia Atômica, depois de acumular uma dívida de US$ 35 milhões. Até hoje, os débitos não foram saldados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp