Indicador sobre clima econômico no Brasil cai ao nível mais baixo desde 1999, pior que o da Argentina

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo instituto alemão Ifo revela: o indicador do clima econômico no Brasil caiu ao nível mais baixo desde janeiro de 1999, e só não é pior que o da Venezuela. O resultado da pesquisa, chamada de Sondagem Econômica da América Latina, foi divulgada nesta quarta-feira (14) pelo jornal Folha de S.Paulo, e mostra que, na média da América Latina, o indicador piorou influenciado também por outros países, como Chile, México e Equador. A sondagem é feita com base em informações prestadas trimestralmente por especialistas nas economias de seus respectivos países e, no caso do Brasil, a expectativa deles se deteriorou significativamente.

Segundo a pesquisa, o indicador de clima econômico do país caiu 20%, de 89 pontos em janeiro para 71 em abril. Na série histórica, iniciada em 1989, este é o pior índice desde janeiro de 1999. É um patamar mais baixo, inclusive, que o de janeiro de 2009 (78 pontos), após a crise deflagrada em 2008 pela quebra do banco americano Lehman Brothers. A pontuação do Brasil é inferior à da Argentina (75 pontos) e supera apenas a da Venezuela, que se mantém no valor mínimo, de 20 pontos, desde julho de 2013. De acordo com a reportagem da “Folha”, os maiores problemas apontados pelos especialistas brasileiros consultados pela FGV e pelo Ifo são, em ordem decrescente, falta de competitividade internacional, falta de confiança nas políticas do governo, inflação, deficit público e falta de mão de obra qualificada.

Leia mais sobre a pesquisa no site da Folha.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp