Estadão detalha esquema que liga Ricardo Teixeira ao presidente do Barcelona

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O Jornal “Estado de S.Paulo” revela nesta terça-feira que associados de Sandro Rosell, presidente do Barcelona Futebol Clube, foram intermediários no maior escândalo de corrupção na Fifa, com o pagamento de propinas a Ricardo Teixeira e João Havelange pela empresa de marketing ISL. Documentos e registros oficiais de empresas consultados pelo “Estadão” mostram que foi uma empresa ligada a um sócio de Rosell que pagou a indenização que Teixeira e Havelange tiveram de acertar para encerrar o caso gerado pelo escândalo da ISL, empresa acusada na Suíça de ter sido usada como um banco paralelo dos cartolas brasileiros. Há pouco mais de um mês, o jornal revelou com exclusividade que parte do dinheiro de amistosos do Brasil ia justamente para contas de empresas de Rosell. Novos documentos obtidos pelo “Estadão”, porém, revelam que a relação entre Teixeira e Rosell data de muitos anos e que associados ao cartola catalão estiveram implicado em vários outros negócios e esquemas de corrupção envolvendo o brasileiro. Leia mais no “Estadão”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp