Em audiência com ministro, cobrança de investigação de dossiês, cartéis e conluios

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Que o governo federal use o mesmo rigor empregado na investigação das denúncias de formação de cartel e pagamento de propina em licitações de compra de trens em São Paulo para investigar o mesmo tipo de ação em outros estados, e também o consórcio que ganhou o leilão do campo petrolífero de Libra. Este foi o apelo feito pelo senador Alvaro Dias ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante audiência realizada na manhã desta terça-feira (03) na CCJ. A audiência foi convocada para que fossem esclarecidos pelo ministro os procedimentos adotados na investigação da Polícia Federal sobre o chamado “caso Siemens”. Alvaro Dias criticou o excesso de vazamentos para a imprensa sobre o andamento das investigações, e lembrou outros casos em que a chamada “indústria dos dossiês” entrou em ação.

“O que se viu nestes dias, com vazamentos seletivos sobre a investigação do caso Siemens, foram documentos anônimos veiculados pela imprensa, acusando pessoas e achincalhando biografias escritas com muito cuidado. Isto é parte de um esquema já conhecido, e é a repetição de fatos anteriores. Quando nos aproximamos de eleições, especialistas acionam uma verdadeira usina de dossiês, atuando na clandestinidade da política, nos porões do processo eleitoral lamacento que se instala. Mais uma vez verificamos isso, já tivemos muitos casos hoje esquecidos, como o caso dos aloprados, a formatação do dossiê na época da CPI dos cartões corporativos, o caso Lina Vieira e outros. Se a providência é desengavetar, então tem muito ainda a ser investigado”, disse o senador.

Na CCJ, o senador Alvaro Dias fez diversos questionamentos ao ministro Cardozo e cobrou dele que adotasse atitude de “desengavetador” de inquéritos que estão na mesma linha do caso Siemens. Nas questões apresentadas ao ministro da Justiça, o senador Alvaro Dias também perguntou sobre quais providências estariam sendo tomadas pela Polícia Federal em relação a eventuais ilicitudes nas licitações realizadas pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), empresa de economia mista ligada ao Ministério das Cidades.

“Eu faço um apelo ao ministro, que a Polícia Federal instaure procedimentos para investigar este cartel que se formou para o leilão do campo de Libra, que envolveu interesses internacionais com participação do Estado brasileiro. Este me parece, ao meu ver, ser o maior cartel da história brasileira. Portanto, apelo ao ministro que desengavete o que está engavetado, que se apure o caso do cartel da Siemens, mas que também se investigue o cartel de Libra, que se investigue os dossiês dos aloprados e outros tantos. Que se investigue a atuação deste mesmo cartel em outros estados, como Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal. Que este esforço chegue a outras praças onde a mesma empresa se consorciou com parceiros naquilo que se denomina de conluio na consagração de cartéis de obras no Brasil”, afirmou o senador Alvaro Dias.

(Foto: Gerdan Wesley com Wilson Dias da Agência Brasil)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp