Dilma despenca nas pesquisas, e quer transferir para população a responsabilidade por crise que ela criou

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

A administração pública brasileira está no fundo do poço. A afirmação foi feita pelo senador Alvaro Dias, ao destacar, no Plenário, os números da nova pesquisa CNI/Ibope, que mostram que a popularidade do governo Dilma caiu de 40% em dezembro para apenas 12% agora em março. De acordo com a pesquisa, o número de pessoas que aprovam a maneira de governar da presidente Dilma caiu de 52% para 19% no mesmo período, e apenas 14% da população acreditam que o restante do segundo governo será ótimo ou bom. A pesquisa CNI-Ibope mostra ainda que para 76% dos entrevistados, o segundo mandato da presidente Dilma está sendo pior que o primeiro, e entre os que votaram na candidata petista, o percentual de aprovação de sua maneira de governar caiu de 80% em dezembro para 34% em março.

Ao ler na Tribuna os números da pesquisa, o senador Alvaro Dias afirmou que o governo atual tem sua credibilidade rejeitada de forma absoluta pela grande maioria do povo brasileiro. Para o senador, um governo sem credibilidade não tem condições de agora pedir à população que se sacrifique para pagar a conta do ajuste que se faz necessário depois dos muitos equívocos cometidos nos primeiros quatro anos do mandato de Dilma.

“O governo Dilma não oferece a contrapartida proporcional ao sacrifício que exige do povo. Ontem, na audiência da qual participou na CAE, o ministro Joaquim Levy não disse que o governo iria cortar um ministério sequer, um cargo comissionado, uma coordenadoria, um dos milhares cargos comissionados. Este é um governo perdulário, e que agora tenta colocar a mão grande no bolso do contribuinte. É injustificável querer este governo transferir para a sociedade a responsabilidade de uma crise da qual o povo brasileiro na verdade é vítima. Quantos alertas fizemos aqui no Plenário, nos últimos anos, para a bomba-relógio que estava sendo armada e que explodiria no colo dos brasileiros? Pois que a responsabilidade pelos problemas da economia seja debitada a quem governa o país”, disso senador.

Alvaro Dias, em seu pronunciamento, disse ainda considerar uma afronta ao povo brasileiro o aumento de impostos e alíquotas, o preço dos combustíveis, a tarifa de energia, quando não se reduz um centavo sequer das despesas deste governo que gasta cerca de R$ 474 bilhões apenas para manutenção de sua gigantesca máquina.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp