Destaques de 2013: o povo foi às ruas e a Justiça recuperou sua credibilidade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

2013 foi o ano em que o povo foi às ruas e a justiça recuperou a sua credibilidade. Foi com esta reflexão que, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) iniciou seu último pronunciamento do ano em Plenário, nesta segunda-feira (23). O senador paranaense fez um balanço dos acontecimentos mais emblemáticos do ano, e afirmou que, em síntese, a decretação da prisão dos mensaleiros pelo Supremo Tribunal Federal e as manifestações de rua ocorridas no mês de junho foram os fatos que marcaram 2013.

“O povo rompeu uma aparente anestesia mesclada por um silêncio enigmático e ocupou ruas e praças para denunciar a negligência pública no atendimento à população, a precariedade dos serviços oferecidos e para clamar por um atendimento digno de cidadãos que pagam impostos e que, em vez de verem o retorno da pesada carga tributária na melhoria dos serviços públicos, vêem o dinheiro público escoando pelos ralos da corrupção”, afirmou o senador.

No seu pronunciamento, Alvaro Dias destacou que o excesso de corrupção no País foi um dos principais motivos de protestos nas ruas neste ano. Para ele, a corrupção deixa “um rastro cruel”, e esgota a capacidade financeira do Poder Público de investir em setores essenciais, como saúde, educação, infraestrutura, segurança pública, “privando a maioria dos brasileiros de uma vida mais digna”.

Alvaro Dias também salientou que a revolta popular foi motivada ainda pelos os gastos exorbitantes com os preparativos da Copa do Mundo de 2014. Como ele salientou, a população fez questão de demonstrar toda a sua insatisfação com as arenas superfaturadas financiadas pelo poder público, em contraste com hospitais sucateados, pacientes amontoados em corredores “sombrios”, escolas precárias, assaltos e violência nas esquinas.

“O cidadão tomou consciência do tratamento indigno que recebe do poder público e foi para as ruas, para a porta dos estádios, se manifestar e exigir hospitais com padrão FIFA. Na verdade, os acordos pactuados com uma entidade privada internacional para realização da Copa no Brasil foram lesivos à soberania nacional e revestidos de caráter político”, reforçou o senador Alvaro Dias.

Além das manifestações nas ruas de centenas de cidades brasileiras, o outro de maior envergadura a se destacar neste ano foi, de acordo com Alvaro Dias, a consumação do julgamento do Mensalão. Para o senador, com a decretação das prisões de mensaleiros, a justiça recuperou a credibilidade e o Poder Judiciário passou a ser visto com outros olhos pela retina popular.

“Até então o cárcere era privativo dos pobres e desvalidos. Poucas autoridades haviam sido sentenciadas à prisão e a impunidade seguia como regra. Um novo marco para atuação do judiciário foi fixado. Há um novo paradigma de justiça na praça, após as prisões dos mensaleiros”, afirmou o senador paranaense.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp