Críticas à ajuda do governo do PT em processo contra Maluf nos EUA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Congressistas da oposição ouvidos pelo jornal “Folha de S.Paulo” criticaram nesta quinta-feira (24) o comunicado enviado pelo governo brasileiro para a Justiça norte-americana, sobre a possibilidade de o deputado Paulo Maluf (PP-SP) ser ouvido no Brasil em um processo a que responde nos Estados Unidos. A oposição considera “interferência” do Ministério da Justiça em prol de um aliado do PT.

O senador Alvaro Dias, ouvido pela “Folha”, disse que o gesto do Ministério da Justiça é uma “retribuição” ao apoio de Maluf ao PT desde 2012, quando o deputado do PP declarou apoio a Fernando Haddad – na época, então candidato à Prefeitura de São Paulo.

“Essa não é uma atitude republicana do governo brasileiro. É constrangedor um ministro ter que interferir pedindo a generosidade da Justiça de um outro país para um político brasileiro”, afirmou o senador Alvaro Dias.

O Ministério da Justiça afirmou que o caso de Maluf foi o único até agora com essas características: um brasileiro, com residência fixa e com aviso de procurado na Interpol (para ser preso nos EUA) requerendo o direito de ser ouvido no Brasil. Se outro cidadão nessa condição solicitar ajuda ao governo, será atendido, segundo o Ministério da Justiça. Maluf e seu advogado procuraram o ministro José Eduardo Cardozo mais de uma vez nos últimos dois anos para tratar do assunto. O deputado está citado num caso de possível evasão de divisas -o que ele nega- e a Justiça dos EUA o trata como foragido. Por essa razão, desde 2009, a Interpol exibe em seu site uma foto de Maluf como “procurado”.

Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp