Apesar da retirada de assinaturas, será criada a CPI do Transporte Público

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

A Secretaria-geral da Mesa do Senado confirmou, no início da madrugada desta sexta-feira (13), a criação da CPI do Transporte Público, após certificar o apoio de 28 senadores, um a mais do que o mínimo necessário. O senador Alvaro Dias foi um dos 28 que não apenas assinou o pedido de CPI, mas conservou sua assinatura, ao contrário de outros 14 senadores que, na última hora retiraram seu apoio à criação da comissão de inquérito. A retirada das assinaturas inviabilizaria a viabilidade do requerimento, mas, no entanto, outras duas assinaturas foram apresentadas a cinco minutos do prazo fatal, e, por isso, a criação da CPI foi confirmada.

A partir de agora, assim que o requerimento for publicado no Diário do Senado Federal, os líderes deverão fazer as indicações dos integrantes da CPI. O requerimento com o pedido de criação da comissão, feito pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR), pede que sejam investigadas as elevadas tarifas de transporte coletivo urbano no país e verificar que medidas podem ser tomadas pelo poder público para enfrentar a questão. Na justificativa do requerimento são destacadas diversas irregularidades que têm sido praticadas em detrimento da população e que têm contribuído para o aumento das tarifas. Entre elas, os vícios em processos licitatórios que inibem a concorrência, falhas na condução dos contratos e falta de publicidade das planilhas de custos que permitiriam uma avaliação correta da relação entre as despesas e as tarifas do transporte.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp