Órgãos internacionais reduzem a 1,3% previsão para o PIB brasileiro, pior que dos países emergentes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

O Fundo Monetário Internacional divulgou nesta quinta-feira (24) relatório sobre o Panorama Econômico Mundial, e o documento trouxe uma revisão do crescimento do PIB brasileiro. Esta é a quinta vez consecutiva que o organismo de fomento internacional rebaixa a perspectiva de expansão da economia brasileira. De acordo com as novas previsões do FMI, o PIB no Brasil deve crescer 1,3% em 2014, taxa que está acima das estimativas do mercado brasileiro (segundo o boletim Focus, do Banco Central, a economia deve cresce 0,97% neste ano), mas abaixo das perspectivas do governo Dilma, que espera crescimento de 1,8%. Em texto que acompanha o relatório, os economistas do Fundo explicam que, no Brasil, “condições financeiras mais apertadas e uma prolongada falta de confiança entre o empresariado e os consumidores tem segurado investimentos e o consumo”.

O relatório do FMI aponta também que o mundo emergente deverá crescer 4,6% neste ano e 5,2% no ano que vem. Para que os países possam garantir este patamar, os economistas do FMI sugerem “urgentes reformas estruturais para fechar lacunas de infraestrutura, aumentar a produtividade e levantar o potencial de crescimento”. O Panorama Econômico Mundial, relatório do Fundo Monetário Internacional também revisou para baixo as duas maiores economias do mundo. Os EUA crescerão, de acordo com o relatório, 1,7% neste ano (contra 2,8% previstos anteriormente) e a China, 7,4% (em abril a previsão era de 7,6%).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp