Alvaro Dias e Prefeito de Foz discutem, na Receita Federal, detalhes da nova Lei dos Free Shops

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

A pedido do Líder da oposição, senador Alvaro Dias (PSDB/PR), o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, Luís Felipe de Barros Reche, recebeu, nesta quinta-feira (19/02), o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira, para explicar os detalhes da Lei dos Free Shops, que vai entrar em vigor a partir do mês de julho.

Pela Lei 12.723/2012, que permite a instalação de free shops em fronteiras terrestres brasileiras,  a autorização para a instalação de lojas de fronteira poderá ser concedida às sedes de municípios caracterizados como cidades gêmeas de cidades estrangeiras na linha de fronteira do Brasil. A previsão é de que 28 municípios brasileiros sejam beneficiados com a nova lei. Três estão no Paraná: Barracão, Guaíra e Foz do Iguaçu. Ao prefeito Reni e ao senador Alvaro Dias, o subsecretário explicou os detalhes da implantação das lojas, que também depende de uma lei municipal para autorizar o novo sistema. “A audiência foi muito satisfatória para explicar como  a Lei está sendo regulamentada e como a nossa região poderá ser beneficiada”, disse o prefeito de Foz do Iguaçu.

Segundo o senador Alvaro Dias, as lojas só poderão funcionar no novo sistema e não haverá limite de produtos. “Essa é uma questão muito importante para a região da fronteira do Paraná. Com a sanção da Lei, gerou-se uma grande expectativa para a implementação. A nova Lei vai garantir um impulso para os municípios paranaenses da região de fronteira, com o comércio crescendo de forma extraordinária, gerando emprego e renda”, disse Alvaro Dias.

Pela legislação, o limite de compras, para estrangeiros e brasileiros que estão retornando ao País, será de U$ 300 por mês e haverá um sistema de controle para impedir que a cota seja ultrapassada ou usada mais de uma vez pelo mesmo comprador.

Outro tema da reunião foi a portaria 307 do Ministério da Fazenda, que prevê que a cota de compras no Paraguai passe de US$ 300 para US$ 150. Segundo o prefeito, apesar de uma provável redução no número de visitantes à região de fronteira, haverá compensação com a geração de renda proporcionada pelas lojas de fronteira. O senador Alvaro Dias disse que a redução da cota só ocorrerá depois da implantação do novo sistema das lojas de fronteira.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp