A violência que cresce e assusta os brasileiros: 50 mil assassinatos apenas no ano de 2012

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Os dados da criminalidade crescente no Brasil nos últimos anos, que culminam com o espantoso número de 50.108 casos de assassinatos no País apenas em 2012, foram citados pelo senador Alvaro Dias no Plenário, na sessão desta segunda-feira. O senador relatou informações do Anuário Estatístico do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que mostram que no ano passado os homicídios cresceram 7,6% em relação a 2011. “A violência cresce de forma assustadora no País. O total de assassinatos é o maior da série histórica desde 2008”, destacou o senador, que citou matéria do jornal “Estado de S.Paulo”, que obteve com exclusividade os números dos crimes e do sistema carcerário apresentados pelo Anuário, que ainda não foi divulgado oficialmente.

Conforme revelado pelo “Estadão”, os Estados do Norte e Nordeste seguem liderando o ranking de homicídios no Brasil. Alagoas, com 61,8 casos por 100 mil habitantes, com Pará em segundo (44 por 100 mil), seguido por Ceará (42,5), Bahia (40,7) e Sergipe (40). Os dados do Anuário ainda revelam, segundo Alvaro Dias, que as lacunas no sistema de segurança nacional ficam evidentes ao se comparar a situação brasileira com a de outros países do mundo.

“Ao mesmo tempo em que encarcera demais, o Estado brasileiro não parece conseguir diminuir as taxas de criminalidade. Segundo os dados do Anuário, o Brasil tem atualmente 515.482 presos, o que o coloca em quarto lugar no ranking daqueles com maior população prisional do mundo. Fica atrás apenas dos Estados Unidos (2.239.751), da China (1.640.000) e Rússia (681.600)”, registrou o senador Alvaro Dias, que pediu atenção dos senadores para os seguintes dados: o Brasil ocupa o 7º lugar entre os países mais violentos do mundo. As mais de 50 mil mortes por homicídios são duas vezes mais do que a média de baixas em um ano de guerra entre Rússia e Chechênia.

“Os registros de crimes contra o patrimônio também são alarmantes. Em 2012, foram 566.793 casos de roubos, em que os ladrões levaram carros, atacaram bancos, cargas de caminhões, pedestres e casas. Em todo o território nacional, considerando só as ocorrências registradas nas delegacias, foram 1.574 casos de roubo por dia. Sabemos que muitas pessoas não registram nas delegacias assaltos e furtos. Esses números, portanto, não refletem a realidade. A insegurança está amplificada e disseminada por todo o território nacional”, lamentou o senador Alvaro Dias, ao concluir o seu discurso.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp