Emissão de passagens a terceiros cumpriu norma do Senado

0
100

Ao contrário do que foi propagado por alguns veículos de imprensa, a emissão de passagens a terceiros, feita pelo gabinete do senador Alvaro Dias, em 2008, foi legal e estava prevista no regulamento do Senado Federal à época.

As regras de emissão de bilhetes para que apenas parlamentares e seus assessores pudessem viajar com a cota do Senado só foi alterada em 2009. A norma permanece até hoje e é estritamente cumprida pelo gabinete do senador.

A utilização de recursos públicos de forma legal, ética e moral é uma bandeira histórica do senador Alvaro Dias. O parlamentar se recusa a utilizar os R$ 15 mil da verba indenizatória de a que tem direito por mês para gastos relacionados ao mandato, o que resulta em economia de R$ 180 mil por ano.

Também economiza anualmente até quase metade da verba que poderia destinar a gastos com passagens, o que gera economia que pode ultrapassar R$ 100 mil por ano. O senador não utiliza ainda a verba de auxílio-moradia de R$ 5.500 por mês, o que gera economia anual de R$ 66 mil.